Domingo de chuva, tão dela

Não é a primeira vez nem a última que digo: adoro dia cinza, quase preto; adoro chuva, fina ou grossa, fria ou quente; adoro relâmpagos, trovões, ventania; adoro um domingo inteiro dentro de casa, com olhares furtivos pela janela a divisar um pedaço do céu escuro, pesado. Parece depressivo, mas, não há prazer na depressão, Leia mais… »